Você Não Vai Acreditar Nestes Anúncios


Quem vive nos dias de hoje e já aprendeu sobre os escravos nunca imagina como realmente era feito o comércio de pessoas antigamente.

Neste post trago alguns anúncios retirados de jornais super antigos do século XIX que mostram como realmente era feito este comércio.

Leia e fique chocado!

ESCRAVO – Vende-se por commodo preço um escravo, preto, de 45 annos pouco mais ou menos, excelente official de pedreiro. Trara-se á Rua da Constituição n. 3. ALUGADA – Aluga-se uma escrava que lava, engomma e cosinha. Para tratar no largo de Paysandu n. 9. Correio Paulistano, 23/04/1878

FUGIRAM – da fazenda Boa Vista de Pirassununga no dia 20 do corrente os escravos seguintes: Simão 25 annos, preto, altura regular, sem barba e desdentado, tendo na mão direita só dois dedos indicador e pollegar, e um caroço nas costas do lado esquerdo. Gregorio 25 annos, preto folla, sem barba, falta de dentes na frente, e pernas finas. Quem os entregar na referida fazenda a Manoel Francisco da Silveira será gratificado com cem mil réis de cada um. Pirassununga, 29 de junho de 1886.

ESCRAVA – VENDE-SE uma, mulata de 38 annos, com um filho de 3 annos de cor clara e compra-se um negrinha de 10 a 12 annos. Para tratar á rua Quitanda n. 20.

 

Undated newspaper advertisement offering slaves for sale. Reads: “TO BE SOLD, A Likely negro Man, his Wife and Child; the negro Man capable of doing all sorts of Plantation Work, and a good Miller; the Woman exceeding fit for a Farmer, being capable of doing any Work, belonging to a house in the Country, at reasonable Rates….” — Image by © Bettmann/CORBIS

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *